Publicado em Deixe um comentário

Quentão

Frio combina com muitas coisas. Uma delas (e uma das que eu mais gosto) é de quentão.

Gosto daqueles que fazem as bochechas ficarem vermelhas e esquentam as mãos enquanto a gente segura no copo. Receita aqui do sul, onde o frio é de “renguear cusco”.

Essa receita não serve para festa junina de colégio, pois vai álcool. Mas para uma festa entre amigos (não pode dirigir depois!), é perfeita!

Querendo um quentão mais fraco, aumente a água. A medida de açúcar é padrão, mas pode aumentá-lo ou diminuí-lo a gosto.
Depois de pronto, coloque numa chaleira, deixe na beira do fogão ou da fogueira, para conservar o calor. Ou coloque em garrafas térmicas.

Pode fazer um charminho colocando um anis estrelado ou pedacinho de pau de canela para enfeitar o copo.

Usar os copos térmicos é ótimo, pois seguram o calor, sem queimar as mãos.

Ingredientes:

  • 2 litros de vinho tinto suave (aqueles de garrafão são ótimos para isso)
  • 1 copo de água 200 ml
  • 1/2 copo de cachaça
  • 1 1/2 copo de açúcar
  • 2 paus de canela
  • 12 cravos (ou a gosto)
  • ponta de um gengibre (para poder dizer que faz bem pra gripe)

Preparo:

Misture todos os ingredientes ao fogo em uma panela. Depois que ferver, deixe por, no mínimo, mais 10 minutos no fogo.

O quentão deve ser consumido no máximo, em 24 horas. Pode guardar em geladeira.

Ahhh…Para quem não é do sul… Cusco é cachorro e renguear é puxar a perna. Ou seja, a temperatura está tão baixa que faz cachorro tremer e mancar de frio…

 

 

 

 

Deixe uma resposta